O que é a campanha da Caritas Internationalis?

A Cáritas acredita que é um escândalo que praticamente um bilião de pessoas passem fome todos os dias num mundo que tem recursos para alimentar todas as pessoas. Inspirada na parábola da multiplicação dos pães onde abunda comida, que é nosso dever partilhar, a campanha "Uma Só Família Humana, Alimento Para Todos" pretende acabar com a fome no mundo em 2025.

Quem?

As 164 Cáritas nacionais estão convidadas a juntar-se a esta campanha. Incluem-se todas as Cáritas Diocesanas e paroquiais que o desejarem e outras instituições. A Caritas Internationalis coordenará esta campanha.

Acreditamos que este objetivo é alcançável se os governos assegurarem o direito à alimentação para todos incorporando-o na sua legislação nacional.

Porquê o ‘Direito à Alimentação’?

O direito à alimentação é um direito humano legal e que está claramente definido. A alimentação é essencial para se viver de forma digna. O elemento central na fé cristã é a partilha do pão.

O primeiro Objectivo de Desenvolvimento do Milénio (ODM) é a erradicação da fome e da pobreza. Com o fim dos ODM, em 2015, a Caritas Internationalis quer juntar o seu poder colectivo e a sua boa vontade às muitas organizações que querem contribuir para um quadro pós-ODM que acabe com o sofrimento de milhões de pessoas que passam fome em todo o mundo. Quando consagrado na legislação obriga a ações concretas dos governos, em matéria de redução de casos crónicos de subnutrição e de má-nutrição.

O direito à alimentação protege todos os seres humanos a viver uma vida digna, livre da fome, livre da insegurança alimentar e da má nutrição. O direito à alimentação não é um mero ato de filantropia mas o assegurar que todas as pessoas têm a capacidade de se alimentar com dignidade.

Principais datas da campanha

A Campanha da Caritas Internationalis foi lançada a nível mundial no dia 10 de Dezembro de 2013 (Dia Internacional dos Direitos Humanos).

Em Outubro de 2014 será organizada uma Semana Global de Ação  que pretende juntar as Cáritas, e as paróquias em todo o mundo, com diferentes eventos e atividades apelando aos governos para adotarem, no seu ordenamento jurídico, o direito à alimentação.

Em Maio de 2015, a Caritas Internationalis irá realizar a sua Assembleia Geral, em Roma, cujo tema será sobre a eliminação da fome. Logo após a Assembleia Geral, a Caritas Internationalis estará presente na feira Milan Expo 2015, Alimentar o Planeta, Energia para a Vida. 

Como?

A nível internacional:

A Cáritas acredita que implementar o direito à alimentação nos países onde ele não está consagrado na lei é um passo fundamental para eliminar a fome no mundo. A Caritas Internationalis irá propor um quadro legislativo sobre o direito à alimentação que as Cáritas nacionais podem encorajar os seus governos a adoptar. A Caritas Internationalis irá, também, defender uma sessão sobre o direito à alimentação na Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2015.

A nível nacional:

Caritas Internationalis pediu a todos os seus membros que definissem as suas atividades relacionadas com a fome e/ou alimentação no seu país. Podem ser, por exemplo, relacionadas com o desperdício alimentar, com a promoção de hortas comunitárias, influenciar os poderes públicos, etc…

A nível individual:

A base de qualquer mudança real advém de nós próprios e, mais do que tudo, da capacidade de vermos a face de Jesus naqueles que sofrem pela fome. Quando começamos a olhar verdadeiramente para nós e refletimos sobre as questões da fome, à nossa volta e noutros países, percebemos que só trabalhando como uma só família humana, com espírito de compaixão e unidade, é que podemos pôr fim a esta grave injustiça: haver alimentos para todos no mundo e, apesar disso, muitas pessoas passarem fome.

O que é que eu posso fazer?

Abra os olhos, os ouvidos e o coração e tente perceber o impacto da fome no mundo. Olhe para as suas atitudes e comportamentos relativamente à comida e ao desperdício – o que poderia mudar?

As Cáritas nacionais irão organizar diversas ações. Entre em contacto e participe no seu trabalho. Junte-se através do facebook e do twitter. Esperamos que a multiplicação de ações pelo mundo inteiro possa criar uma gigantesca onde de apoio ao direito à alimentação.