Prestação de Contas
Campanhas
Documentos

Cidadania Corporativa

Programa de doação de software:

Notícias

Refeitório Social/Cantina Social

O Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social de Beja, estabeleceu um  acordo de cooperação com a Cáritas Diocesana de Beja no âmbito da resposta social Refeitório/Cantina Social. Esta resposta social está direcionada para indivíduos/famílias em situação de carência económica e indivíduos/famílias em situação de exclusão social nomeadamente: sem abrigo, toxicodependentes, reclusos ou ex-reclusos, alcoólicos em recuperação e doentes do foro psiquiátrico), assim como, imigrantes e população flutuante do distrito de Beja. Este equipamento social tem como objetivo geral minimizar os problemas sociais dos indivíduos e famílias que recorrem à instituição, o que implica um trabalho em parceria com outras instituições e com os próprios indivíduos, no sentido de promover a sua autonomia e inclusão social.

Os serviços prestados e atividades desenvolvidas nesta resposta passam por:

Garantir a alimentação a população carenciada: pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar;

Promover a auto estima através da prática de hábitos de Higiene pessoal do cliente na instituição; Tratamento de roupa / Distribuição de roupa e calçado;

Informar, orientar e encaminhar os utentes de acordo com as necessidades apresentadas, acompanhar, articular e encaminhar para outros serviços de rede social, Segurança Social, Centros de Saúde, Centro de Emprego, Hospital, Departamento de Saúde Mental, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, Protocolos RSI, Serviço de Estrangeiros e fronteiras, ET Cri do Ball.

Assegurar o acompanhamento social dos utentes no desenvolvimento das suas potencialidades/ competências pessoais, sociais e profissionais que permitam a promoção da sua autoestima e construção de um projeto vida estruturado e autónomo.

Desenvolver com os utentes atividade programadas ao longo do ano na instituição, tendo sempre como objetivo capacitar os utentes de forma a adquirem mais competência, pessoais e sociais.

Efetuar Apoios económicos pontuais para pagamento de medicação, atualização de documentos, rendas de quartos, transportes e algumas viagens param o país de origem.

Com um atendimento diário pretende-se responder atempadamente às necessidades diagnosticadas e maioritariamente emergentes da resposta, promover mediante os recursos existentes e, através de um acompanhamento articulado com outras instituições e serviços, a resolução dos problemas apresentados.

Caraterização dos utentes do Refeitório Social

Durante o ano de 2016, foram apoiados 43 utentes, sendo 5 do sexo feminino e 38 do sexo masculino. As principais problemáticas identificadas nestes utentes são as seguintes:

  • Problemas psiquiátricos
  • Alcoolismo
  • Toxicodependência
  • Rendimentos nulos
  • Rendimentos baixo
  • Sem Abrigo

Atividades Realizadas 2016  - Trabalho técnico desenvolvido

De Acordo com a planificação anual desta resposta social foram identificadas várias áreas de intervenção das quais resultaram as seguintes ações:

Áreas de intervenção:

  • Desenvolvimento de competências pessoais;
  • Empregabilidade;
  • Saúde;
  • Lazer e recreação

Desenvolvimento de competências pessoais

Ao longo do ano, foram realizadas sessões com os utentes do Refeitório Social, tendo sempre como objetivo potenciar o desenvolvimento das suas competências pessoais, sociais e profissionais.

Ao longo do ano de 2016, foram realizadas ações de forma a corresponder aos objetivos específicos desta resposta social.

  • Realizaram-se reuniões de acompanhamento e avaliação com os utentes e os vários serviços de encaminhamento;
  • Acompanhamento e encaminhamento de utentes para serviços de saúde específicos, Departamento de Saúde Mental, Centro de Saúde, ET Criball;
  • Encaminhamento de utentes para programas de emprego e formação profissional;
  • Encaminhamento de utentes para outras respostas sociais, Comunidade Terapêutica, Comunidade de Inserção e Centro de Acolhimento Temporário;
  • Organização dos processos individuais dos utentes;
  • Realização de dados estatísticos mensais

 

Avaliação das atividades desenvolvidas:

De acordo com a planificação anual desta resposta social, foram identificadas varias áreas de intervenção, das quais resultaram as seguintes ações:

Ao longo do ano de 2016, realizaram-se 35 sessões com os utentes do Refeitório Social, nas áreas do desenvolvimento de competências pessoais e sociais e na área da saúde. Dos utentes sinalizados, participaram nas sessões 70% dos utentes, sendo uma avaliação positiva de acordo com os questionários aplicados em cada sessão.

Estas ações são realizadas através de projetos / parcerias com outras entidades e voluntários. Assim, ao longo do ano, desenvolveram-se 15 sessões dinamizadas através do projeto Gigantescas Pequenas Coisas / Atelier Ocupacional. Este projeto, desenvolvido pela parceria entre a Cáritas Diocesana de Beja e a Biblioteca Municipal José Saramago de Beja, pretende desenvolver capacidades e competências dos utentes, ao nível da criatividade e destreza manual.

Objetivo geral:

  • Ajudar na construção de projetos de vida dos utentes do refeitório social.

Objetivos específicos:

  • Promover um pensamento crítico e reflexivo de forma a assumirem um papel mais ativo no meio onde estão inseridos;
  • Despertar o grupo para as mudanças que ocorrem na sua própria vida, dar a conhecer outras alternativas ou caminhos para solucionar os problemas;
  • Contribuir para fortalecer a personalidade;
  • Ajudar a trabalhar a atenção, concentração e socialização do grupo;
  • Desenvolver a imaginação, criatividade e destreza manual.

No Projeto Juntos Fazemos realizaram-se 20 sessões. Este projeto é dinamizado por duas voluntárias e tem como objetivo a consciencialização no grupo perante a sua realidade na espiritualidade, no repensar das suas capacidades e postura face aos desafios e contratempos da vida e ainda uma reflexão sobre a sociedade e o papel destes enquanto membro da mesma.

Objetivo geral:

  • Desenvolver competências sociais, promovendo a capacitação pessoal.

Objetivos específicos:

  • Ajudar os utentes na construção de um projeto de vida;
  • Promover a capacidade de definição de objetivos pessoais e a forma de os alcançar;
  • Promover o desenvolvimento de soft skills (perseverança, capacidade de resolução de problemas) fundamentais;
  • Sensibilizar para a importância de desenvolver hábitos mentais e comportamentais saudáveis;
  • Ajudar a incrementar competências pessoais e sociais (assertividade, gestão de conflitos);
  • Desenvolver estratégias que visam a promoção do bem-estar psicológico.

Foi desenvolvida uma sessão de promoção de hábitos de saúde, dinamizada por uma enfermeira da equipa técnica do Criball. Esta ação teve por base a sensibilização do grupo para questões relacionadas com o consumo excessivo de álcool e droga e das problemáticas associadas a estas dependências. Estiveram presentes 15 utentes.

Situação dos utentes face a habitação

Encaminhamentos para inserção profissional