Campanhas
Documentos

Cidadania Corporativa

Programa de doação de software:

QUEM SOMOS

"A Cáritas é uma instância típica e oficial da Igreja para a promoção da sua acção social" (Instrução Pastoral.-CEP) A Cáritas Diocesana, criada e orientada pelo Bispo da Diocese existe para sinalizar e fomentar o exercício da caridade cristã. Ela é a face visível da Igreja na sua opção preferencial pelos mais pobres. A missão da Cáritas Diocesana de Beja desenvolve-se tendo em conta os seguintes objectivos:

  • Animar e coordenar a acção social da Diocese de Beja;
  • Apoiar a criação de serviços paroquiais de acção social e dar o necessário acompanhamento;
  • Promover acções de formação para os agentes, técnicos e voluntários, capacitando-os para o seu desempenho tendo em conta as novas formas de pobreza;
  • Contribuir para a transformação social, nomeadamente no domínio das relações sociais, dos valores e do ambiente, em ordem ao desenvolvimento solidário;
  • Organizar e/ou coordenar na Diocese, frequentemente em colaboração com a Cáritas Portuguesa e outras Instituições, acções de socorro em caso de calamidade ou urgente necessidade públicas verificadas na área diocesana, no país ou no estrangeiro;
  • Desenvolver acções concretas com vista ao acompanhamento e promoção de pessoas carenciadas;
  • Articular com a pastoral de conjunto a nível diocesano contribuindo para a prática eclesial de comunhão dos diversos serviços diocesanos.

A Cáritas Portuguesa é a federação nacional das vinte Cáritas Diocesanas distribuídas pelo território continental e regiões autónomas dos Açores e da Madeira. Em conjunto, regem-se pela doutrina social da Igreja e orientam a sua acção de acordo com os imperativos da solidariedade, dando resposta às situações mais graves de pobreza, exclusão social e situações de emergência em resultado de catástrofes naturais ou calamidade pública.

A Cáritas tem como objectivos a assistência em situações de emergência ou dependência, a promoção da autonomia e do desenvolvimento integral de cada ser humano e a transformação nos domínios sociais e ambientais de acordo com os valores da ética cristã. Intervém na implementação de programas de apoio materno-infantil, infanto-juvenil, terceira idade, mulheres vítimas de violência doméstica bem como na luta contra a exclusão social, em especial no apoio às minorias étnicas, comunidades de imigrantes e suas famílias, toxicodependentes, seropositivos e alcoólicos.

A Cáritas Portuguesa foi criada no final da década de 40, embora o seu primeiro estatuto, como entidade canonicamente erecta, seja só de 1956. Embora sejam conhecidas experiências associativas católicas no século XIX, sobretudo no socorro ás grandes calamidades, foi só em 1924, no Congresso Eucarístico de Amesterdão, que surgiu o Secretariado Internacional da Caridade (Cáritas), que se vem a constituir como junção e Organização Internacional em Geneve, em 1930.Em 1951 a Santa sé chamou a si esta organização, atribuindo-lhe um estatuto próprio, com a designação de Cáritas Internacional, e sediando-a em Roma. Os primeiros anos da Cáritas portuguesa são marcados por dois ciclos: ate 1956, esta prestou altos serviços de apoio aos refugiados da Grande Guerra, sobretudo crianças; de 1957 a 1969 o seu papel foi, sobretudo, a distribuição de géneros alimentícios, como farinha e leite em pó, tendo, modificado os costumes alimentares, de forma positiva, de certos meios sociais, sobretudo das populações do interior. De 1969 a 1974, são privilegiadas as acções de promoção, construção de casas de alfabetização. A partir de 1974, as dioceses foram criando estatutos próprios para as suas Caritas Diocesanas, passando a Cáritas Portuguesa a ter mais um papel de animação, promoção da comunhão, formação, proposição de iniciativas de âmbito nacional e representação junto dos fóruns internacionais.

Posteriormente em 1975 a Cáritas Diocesana de Beja foi instituída canonicamente numa perspectiva de assistência que consistia na distribuição de géneros a famílias carenciadas. Actualmente esta presta um serviço sócio – caritativo, tendo como objectivos: formar, coordenar e dinamizar os agentes paroquiais tendo como referência a população mais desfavorecida. Trata-se de uma instituição com personalidade jurídica no foro eclesiástico, equiparada, a uma Instituição Particular de Solidariedade Social, filiada na união das IPSS desde 1983. Sendo uma Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos, o seu suporte financeiro resulta de acordos de cooperação com a Segurança Social e outras Instituições nomeadamente, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, no que diz respeito a contratação de funcionários, projectos co- financiados e ainda, através de donativos voluntários em número e em espécie.

A Cáritas Diocesana de Beja é um membro integrante da Cáritas Portuguesa, que por sua vez, é membro da Cáritas Internacional. Esta instituição possui uma área de intervenção que compreende todos os concelhos do distrito de Beja mais os concelhos de Sines, Santiago do Cacém e Grândola do distrito de Setúbal, cujo funcionamento é realizado em instalações postas a disposição pela Diocese. Esta instituição é composta por uma direcção e um conselho fiscal, definidos, pelo Ex.mo Bispo da Diocese de Beja. A direcção é inteiramente voluntária, constituída por 7 membros, um presidente, um vice-presidente, um secretário, um tesoureiro, um assistente eclesiástico e dois vogais.

Para a realização dos seus fins e objectivos a Cáritas Diocesana Criou as seguintes respostas sociais:

Refeitório Social - O Refeitório Social tem como objectivo dar respostas imediatas a passantes e sem abrigo e famílias em situação de emergência social. Estes indivíduos chegam até á Cáritas por iniciática própria ou encaminhados por varias instituições, como a Segurança Social, o CAT, Hospital, Centro de saúde, SOLIM (associação de solidariedade imigrante), estabelecimento social, IRS (Instituto de Reinserção Social), entre outras. Esta valência além de fornecer refeições. Integra também, outros serviços tais como: a higiene pessoal e tratamento de roupa.

Atendimento Social - O atendimento social visa o apoio a indivíduos e a famílias carenciadas. Começa-se por acolher o indivíduo / família, para que de seguida se possa apoiar e dar respostas imediatas consoante a situação / problema detectado, encaminhando caso necessário para outros serviços competentes com os quais a Cáritas tem parcerias.

Por último, é feito em situações mais preocupantes o acompanhamento com visitas domiciliárias, apoio psicossocial, sempre com o objectivo de capacitar o indivíduo / família para o seu projecto de vida, procurando promover a justiça social e o desenvolvimento integral de cada ser humano.

Serviço de Apoio domiciliário (SAD) – Este serviço íntegra: confecção; transporte e distribuição das refeições; higiene e conforto do utente; higiene habitacional; tratamento de roupas; acompanhamento social; actividades lúdicas e outras diligências (marcação de consultas, compra de bens de primeira necessidade, entre outros…)

A comunidade terapêutica “Horta Nova” – A comunidade terapêutica visa através de metodologias adequadas, desenvolver o processo de recuperação de toxicodependentes.

Todo o processo de tratamento tem por base cinco vertentes: Psicológica, Social, Institucional, Espiritual e Medica. Assentando por conseguinte em vários modelos: dinâmico, cognitivo-comportamental e existencial, permitindo, a cada residente encontrar o sentido para a vida.

A comunidade cria um contexto onde o residente é estimulado á consciencialização, tendo por objectivo criar condições que permitam desencadear processos de mudança, comportamentais e relacionais.

Comunidade de Inserção –  é uma resposta social da Cáritas diocesana de Beja tendo sido o acordo de cooperação celebrado com o Centro Distrital da Segurança Social de Beja, em 19/12/2013, prestando serviços e desenvolvendo actividades para pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e exclusão social, que necessitam de ser apoiadas no processo de integração social.