Comunicado Conselho Diocesano da Pastoral

No dia 4 de fevereiro, teve lugar, no Centro Pastoral de Castelo de Vide, a reunião do Conselho Diocesano de Pastoral da Diocese de Portalegre-Castelo Branco, continuando a debruçar-se sobre a melhor forma de implementar as conclusões do Sínodo Diocesano que decorreu de 2009 a 2016. Seguindo-se os pontos da agenda, avaliou-se a Assembleia Diocesana que teve lugar em 24 de setembro passado, na Vila de Proença-a-Nova, e que marcou o arranque do ano pastoral 2016-2017, sob o tema “A Fé dá sentido à vida”. Tornaram-se presentes os aspetos bons e menos bons da referida Assembleia e deram-se sugestões para a próxima que se realizará em 30 de setembro, no Arciprestado de Ponte de Sor.

Sobre a concretização do ano pastoral em curso, manifestaram-se as dificuldades sentidas no acolhimento e atuação dos temas por parte das comunidades e dos grupos paroquiais de reflexão, procurando-se, também, sugerir pistas para o enriquecimento e a operacionalização do mesmo.

O Conselho tomou conhecimento de um comunicado do Serviço de Peregrinos do Santuário de Fátima sobre o caráter jubilar das Peregrinações ao Santuário, com informações várias inclusive sobre a possibilidade de se obter a Indulgência Plenária desde que se cumpra o preceituado pela Igreja.

O programa da nossa Peregrinação Diocesana a Fátima, que terá lugar no último Domingo de maio, foi devidamente abordado nesta reunião do Conselho.

O Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude e das Vocações apresentou, com aplauso do Conselho, as suas perspetivas, desafios, iniciativas e metodologias pastorais a usar, anunciando, também, ações de formação para os jovens animadores de outros jovens: o perfil do jovem animador, a comunicação e a animação juvenil são os primeiros temas a tratar neste âmbito de formação de jovens animadores.

Com as informações sobre a Jornada Diocesana da Pastoral Social, sob o tema “Igreja, casa de todos”, a ter lugar no dia 11 de março, em Alter do Chão, o Secretariado Diocesano da Pastoral Social e Mobilidade Humana insistiu na necessidade de se sensibilizar para a participação nesta Jornada Diocesana bem como falou de outros aspetos relacionados com a Pastoral Social, nomeadamente no campo da formação e da importância do peditório de rua para a Cáritas, no terceiro Domingo da Quaresma, sobretudo pela visibilidade que tal peditório dá a esta ação pastoral em favor dos mais carenciados.

Os Secretariados Diocesanos da Pastoral Litúrgica, da Educação Cristã da Infância e Adolescência e o da Família, deram ao Conselho informações relacionadas com suas atividades já realizadas ou previstas nos seus programas de ação.

 

CONCLUSÕES DO XVII ENCONTRO NACIONAL DOS AGENTES SOCIOPASTORAIS DAS MIGRAÇÕES

XVII ENCONTRO NACIONAL DOS AGENTESSOCIOPASTORAIS DAS MIGRAÇÕES
Fátima, 15 de janeiro de 2017

Terminou, hoje, Dia Mundial do Refugiado e do Migrante, o 17º Encontro dos Agentes Sociopastorais das Migrações. Nos últimos três dias, em Leiria, reuniram cerca de 70 participantes, em torno da interrogação: “Refugiados: euros ou pessoas?”. Este é um encontro anual, promovido pela Obra Católica Portuguesa das Migrações, a Cáritas Portuguesa, o Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e a Agência Ecclesia.

Face a uma Europa que teima em ignorar os valores que impulsionaram a sua união, não assumindo a solidariedade como um dos seus pilares mais fortes, deste encontro saiu reforçada a convicção do papel da Igreja e da sociedade civil como promotores de mudança de consciências e intervenientes no acolhimento e na integração de pessoas e famílias refugiadas. A necessidade deste reforço resulta da consciência da obrigação que têm em promover e defende a dignidade humana, sempre, mas sobretudo quando esta está ameaçada e também, neste caso, porque a Europa não está a ser capaz de assumir as suas responsabilidades, tendo vindo a mostrar-se, escandalosamente, “tímida” na resolução da crise da mobilidade humana que o mundo atravessa, em especial o Extremo Oriente. Na sequência dos trabalhos resultou ainda a confirmação de que os fluxos migratórios, e, de forma mais gravosa, o recente drama dos refugiados estão a esbarrar com uma Europa a ceder espaço a ideologias anti-humanas, pondo cada vez mais em perigo a paz no mundo.

Continuar...

 

Natal dos Refugiados em Portalegre

A Cáritas Diocesana/Secretariado da Pastoral Social e Mobilidade Humana e o Instituto da Segurança Social de Portalegre celebraram ontem, dia 21 de Dezembro, o Natal dos Refugiados.


Num momento em que tantos refugiados caminham pelo mundo sem rumo, muitas vezes, em situações tão adversas e sem que a sua dignidade seja respeitada, não podemos, pois, deixar de salientar a importância e o respeito que os refugiados merecem, tanto no Mundo, como em Portugal e, muito concretamente, em Portalegre.

Assim, e porque Natal é Amor, Paz e Alegria, aliás, valores universais que todos desejamos, este ano, comemorámos em ambiente festivo o Natal dos Refugiados, e, com uma particularidade muito especial, no Auditório do Instituto da Segurança Social de Portalegre.

Continuar...

 

SEMANA dos DIREITOS HUMANOS na Escola Secundária/3 Rainha Santa Isabel em Estremoz com os REFUGIADOS

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,

Ninguém me peça definições!

Ninguém me diga: "vem por aqui"!

A minha vida é um vendaval que se soltou,

É uma onda que se alevantou,

É um átomo a mais que se animou...

Não sei por onde vou,

Não sei para onde vou

Sei que não vou por aí!”

José Régio

 

Portalegre continua a acolher os Refugiados através do Conselho Português para os Refugiados (CPR), em Lisboa.

A Cáritas Diocesana/Secretariado da Pastoral Social e da Mobilidade Humana tem colaborado no Acolhimento, Acompanhamento e Integração dessas pessoas, desenvolvendo, no âmbito do projecto “Língua, Cultura e Cidadania”, várias actividades que visam a sua promoção humana a todos os níveis.

A actividade extra deste mês, inserida na Semana dos Direitos Humanos, na Escola Secundária/3 Rainha Santa Isabel de Estremoz (ESRSI), de 10 a 16 de Dezembro, possibilitou ao Grupo RefugiALACER ser acolhido e poder participar no Programa da Escola, através da representação "Das Antigas às Novas Escravaturas" e contou ainda, com uma visita à cidade de Estremoz.

 

Continuar...