Cáritas Diocesana de Portalegre – Castelo Branco iniciou a reconstrução das habitações ardidas no território da Diocese

Um mês após os incêndios florestais, que deflagraram no território da Diocese de Portalegre – Castelo Branco,  a Cáritas Diocesana assumiu o compromisso de reconstrução parcial de 13 habitações3 de reconstrução totalaquisição de equipamento para 2 empresas familiares.

 

Nesta data já procedeu à recuperação de 1 habitação e outra está em fase de acabamento. Foi feito ajuste direto destas obras, por se tratar de reparações inferiores a 5.000,00 €.  Já adquiriu equipamento para 1 empresa poder reiniciar a atividade e aguarda orçamento para a outra empresa. Celebrou “Contrato para a Realização das Obras de Reconstrução de Edificação” com 6 Empresas do Concelho de Mação para recuperar 6 habitações ardidas naquele Concelho e 1 Empresa do Concelho de  Vila Velha de Ródão, também para a recuperação de uma habitação. O início dos trabalhos ocorrerá de 11 de Setembro até ao final do mês. Prevendo-se a conclusão de todas as obras, entre o final de Novembro e o dia 15 de Dezembro.

A intervenção global das adjudicações comporta o valor de 119,714,27€. Aguarda orçamentos para 4 habitações no Concelho de Vila de Rei e 2 no Concelho de Abrantes.

O Valor total das obras previstas, de acordo com as estimativas de custos, feita pelas respetivas autarquias, ascende a 572.411,65€.

A Cáritas Diocesana já recebeu da Cáritas Portuguesa a importância de 470.014,19 €, para poder efetuar pagamentos.

De salientar a rápida intervenção da Cáritas Diocesana, para a qual contou, para além da disponibilização das verbas por parte da Cáritas Portuguesa, com a prestimosa colaboração dos respetivos párocos  e das Câmaras Municipais que se prontificaram a facilitar a organização processual, concretamente com a análise às propostas de orçamento, a caraterização social das famílias vitimadas pelos fogos florestais e o acompanhamento técnico das obras.

 

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE PAPA FRANCISCO PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES 2017

 

 

Breve Nota da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana sobre o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação 1 de Setembro

CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA

Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana

Somos nós os primeiros interessados em deixar um planeta habitável para a humanidade que nos vai suceder.

Papa Francisco, Laudato si’, n.160

Num ano de tão grande seca seria desnecessário falar das alterações climáticas. São evidentes.

Os impactos negativos sobre as populações atingidas pelos incêndios têm sido enormes: a morte de tantas pessoas, a perda de habitações permanentes, o desaparecimento de postos de trabalho (em zonas onde já não abundam), a morte de animais e a destruição de pastos…

Todos temos presentes o impacto psicológico e o desalento que estas situações inevitavelmente comportam.

Foi já no passado mês de Abril - antes da eclosão de todo este drama - que a Conferência Episcopal Portuguesa publicou a nota pastoral «Cuidar da casa comum, prevenir e evitar os incêndios» com a reflexão que os bispos portugueses realizaram sobre esta realidade que todos os anos nos afecta e neste ano atingiu proporções esmagadoras.

A Comissão Episcopal de Pastoral Social e Mobilidade Humana convida todas as comunidades cristãs a dar graças a Deus pela Criação e a pedir ao Criador a conversão do coração daqueles que se consideram donos e senhores do mundo em que vivemos. Que nunca mais sejam esquecidos os milhões de pessoas, nossas irmãs e irmãos que, em tantas zonas do planeta, sofrem de fome, de doenças e de miséria devido à má distribuição dos bens da Criação que Deus destinou a todos.

31 de Agosto de 2017

 

INCÊNDIOS – 2017 Cáritas Diocesana Vai reconstruir 8 Habitações no Concelho de Mação

A Cáritas Diocesana de Portalegre – Castelo Branco acompanha as famílias das vítimas dos incêndios que fustigaram a Diocese, nos meses de Junho e Julho. Foi com preocupação, mas com atenção e presença que estivemos com as vítimas e que assumimos a possibilidade de colaborar no esforço de recuperação das habitações ardidas. Assim, no Concelho da Sertã, fruto do incêndio que teve início em Pedrógão Grande, a Cáritas, através da Cáritas Diocesana de Coimbra assumiu a reconstrução de 3 casas de 1.ª habitação, naquele Concelho.

Em Julho novos incêndios florestais deflagraram nos concelhos da Sertã e Castelo Branco e vieram a estender-se aos concelhos de Proença-a-Nova, Mação, Gavião, Vila Velha de Ródão e Nisa. Para além da imensa floresta ardida que originou a morte de animais, plantações, pomares e hortas, no Concelho de Mação arderam 14 casas de 1.ª habitação e um número considerável de arrecadações para animais e forragem, anexos de casas e algumas casas de 2.ª habitação.

A Cáritas Diocesana, visitou a zona ardida e as famílias vitimadas. Esteve com as pessoas das comunidades, manifestou solidariedade e, de imediato assumiu com as famílias e com a Câmara Municipal de Mação, a recuperação de 8 habitações ardidas, o que foi possível graças à generosidade dos portugueses que, mais uma vez, confiaram à Cáritas o seu contributo solidário e, também, com as verbas recolhidas a nível nacional, no peditório decidido pela CEP – Conferência Episcopal Portuguesa.

A cooperação com a Câmara Municipal de Mação revelou-se bastante frutífera, pois desta parceria foi possível, em tão curto espaço de tempo, devolver a oito famílias, a Esperança e a certeza de verem as suas casas recuperadas. A verba prevista, nesta primeira fase de ajuda, situa-se em cerca de 250.000,00 euros.

Ao garantirmos a reconstrução das habitações ardidas e o acompanhamento da Cáritas e da Paróquia às famílias, sentimos o renovar da Esperança e o sofrimento atenuar-se. Foi um processo rápido na forma de agir, mas muito rico para todos: Famílias, Comunidades, Paróquia, Câmara Municipal e para nós que trabalhamos na Cáritas. É reconfortante sentirmos como a comunhão e o Amor se manifestam de forma tão palpável nos momentos de angústia, pelo renovar da confiança e pela presença do Senhor junto dos mais pobres.

 

Portalegre, 09/08/2017

 

Elicídio Bilé

Presidente da Cáritas Diocesana de Portalegre – Castelo Branco