alt

  alt      

  alt       alt

  alt       alt

  alt


HISTORIAL DO TRABALHO COM IDOSOS


O trabalho da Cáritas de Coimbra com idosos, em equipamento, começa em 1978, com a criação do Lar de Buarcos, sob o nome de Lar de Nossa Senhora da Encarnação, para acolher idosos retornados das ex-Colónias portuguesas, contando a Cáritas com o apoio do I.A.R.N.


Depois, em 1979, integrado num Programa de apoio da Cáritas Alemã à Cáritas Portuguesa, especificamente para essa finalidade, dá-se início a um projecto de criação de 9 Centros de Dia nas paróquias de Verride, Coentral, Alqueidão, Alvares, Lagares da Beira, Santa Ovaia e Vendas de Galizes, Bobadela, Ançã e Taveiro. Estes Centros vieram a iniciar a sua actividade em 1980 e 1981. Entretanto, anexo ao Lar Nossa Senhora da Encarnação começa a funcionar um Centro de Dia para idosos de Buarcos.


Em 1989, já com o apoio do Estado Português, a Cáritas de Coimbra cria Centros de Convívio para idosos no Colmeal, Torres do Mondego, Pocariça, Vila Verde, Santo Varão, Unhais-o-Velho, Lorvão e Lourosa; um Centro de Dia no Ingote e uma valência de Apoio Domiciliário no Colmeal. No ano seguinte esta valência já se estende também a Amoreira e Unhais-o-Velho, enquanto os Centros de Dia se estendem ao Colmeal, Unhais-o-Velho, Amoreira, Nogueira do Cravo, S. Paio de Gramaços, Ingote e Buarcos, e os Centros de Convívio estão em Torres do Mondego, Pocariça, Vila Verde, Lorvão, Lourosa e Malhada do Rei (Unhais-o-Velho).


Desde então até hoje o processo tem sofrido muitas alterações, sempre no sentido de dar a melhor resposta. Muitos outros Centros e valências foram criadas na Diocese pela Cáritas. Muitos foram assumidos por Centros Paroquiais de Solidariedade Social. Alguns, como o Ingote, transformaram-se em Centros Comunitários, com resposta a várias valências: idosos, creche, actividades de tempos livres...


Importa acrescentar que este trabalho "em Equipamento" foi quase sempre preparado e acompanhado por trabalho comunitário com idosos, tendo a Cáritas uma equipa de sensibilização e formação nas comunidades especificamente para este sector, até 2005.