alt

  alt      

  alt       alt

  alt       alt

  alt


alt


INOVAÇÃO CÁRITAS


Atenta às contingências do atual contexto socioeconómico e conscientes de que o futuro próximo apresentará ainda mais desafios, a Cáritas Diocesana de Coimbra tem vindo a desenvolver uma clara aposta na Inovação.

Esta aposta tem-se traduzido numa avaliação, adequação e reformulação do seu posicionamento e atuação, quer internamente, quer para o exterior.




Neste sentido, para o triénio 2013/2015, a Cáritas de Coimbra delineou a sua estratégia em torno de 3 palavras-chave:

+ EXCELÊNCIA I + SUSTENTABILIDADE I + COMPETITIVIDADE


+ EXCELÊNCIA É…

…Qualidade; especialidade; primazia.

…Não é a perfeição. É procurar melhorar a cada dia nas pequenas coisas.

…Ser empático acima de tudo e ético antes de qualquer coisa. É executar para os outros e ter o reconhecimento como consequência.


+ SUSTENTABILIDADE É…

…O modelo de sistema que tem condições para se manter ou conservar.

…Uma união de pessoas vivendo em equilíbrio com os seus semelhantes, preocupadas com a qualidade de vida e a felicidade.

…Dar suporte a alguma condição, a algo ou a alguém.


+ COMPETITIVIDADE É…

…A capacidade de satisfazer as necessidades e expectativas de quem serve, cumprindo a sua missão.

…Inovar, desenvolver estratégias, descobrir oportunidades e mapear riscos.

… Desenvolver produtos e serviços com a participação dos seus utentes.


No domínio das respostas sociais, + EXCELÊNCIA significa melhorar, ajustar ou criar respostas adequadas aos utentes que nos procuram, correspondendo às diferentes problemáticas nos domínios da infância, idosos, saúde, inclusão social e ação pastoral. O agravamento da crise económica e também da crise de valores sociais contribuíram para exponenciar significativamente as situações de desemprego, pobreza e exclusão, aumentando ainda mais a dificuldade de comparticipação das famílias, nomeadamente ao nível do pagamento das mensalidades dos serviços prestados a crianças, jovens e idosos. Nesta senda, a Cáritas Diocesana de Coimbra tem vindo a encarar como desafio dar respostas diferenciadoras e de qualidade junto de quem mais necessita, procurando angariar apoios que permitam sustentar a redução ou a impossibilidade do pagamento de mensalidades. No mesmo contexto, são ainda desafios para a Instituição: continuar a proporcionar respostas sociais nas zonas mais isoladas, onde não existem outras respostas sociais ou quando existem são insuficientes; melhorar a qualidade das respostas através da implementação e/ou desenvolvimento de iniciativas de melhoria contínua; apostar no aumento de utentes e variedade de serviços mais ajustados às necessidades e condição social dos destinatários e respetivas famílias.


Na vertente da gestão interna e gestão dos recursos que são confiados quer pelo Estado, através de acordos subsidiados, quer por pessoas e entidades através de donativos em géneros ou monetário, +SUSTENTABILIDADE consubstancia-se em garantir uma gestão mais racional dos recursos humanos, da área financeira e da logística, que permita o normal funcionamento dos equipamentos sociais e atividades de suporte adjacentes. Continuar a melhorar a eficiência, a eficácia e a qualidade em contraciclo com a provável redução de receitas das fontes de financiamento habituais (nomeadamente, os apoios provenientes do Orçamento de Estado e a comparticipação dos utentes) implica, por um lado, um planeamento estratégico mais assertivo, por outro, a monitorização das atividades internas e a alteração do contexto externo para garantir os ajustamentos necessários em tempo útil, bem como o da implementação/reforço de políticas de avaliação de desempenho e dos serviços prestados. Na sequência do trabalho e de alguns resultados já evidenciados, continuaremos a apostar na modernização tecnológica, na formação orientada para lideranças e para áreas específicas de atividade e para os processos internos que devam ser sujeitos a reengenharia e a reorganização dos meios.


Na ótica das parcerias + COMPETIVIDADE traduz-se no reforço do trabalho desenvolvido com entidades públicas de âmbito regional, como os municípios, as associações locais, outras IPSS, instituições de ensino superior ou ligadas ao desenvolvimento e inovação, escolas e entidades formadoras, as empresas e os fornecedores. Almejamos fortalecer as parcerias existentes e, concomitantemente, estabelecer novas formas de cooperação que permitam acrescentar valor ao trabalho que desenvolvemos. Consideramos também como prioridade da nossa atuação a sensibilização dos decisores políticos e outros para o agravamento das problemáticas sociais, assumindo-nos como interlocutores daqueles que diariamente procuram ajuda junto da Instituição. Na esteira das parcerias incluímos também o voluntariado, cujo trabalho de apoio às estruturas existentes, bem como a mais-valia que é a proximidade das comunidades, pode contribuir para um acompanhamento célere e assertivo das situações mais críticas nos tempos que vivemos.


No âmbito pastoral consideramos estratégico o reforço da formação e sensibilização dos atores que são rosto da Igreja nas comunidades, fomentando um maior envolvimento nas ações Cáritas.