alt

  alt      

  alt       alt

  alt       alt

  alt


TOXICODEPENDÊNCIA


Veja a brochura MODELO INTEGRADO E INTEGRADOR com toda a intervenção Cáritas no âmbito das adições.



A Caritas Diocesana de Coimbra iniciou a sua intervenção na área da toxicodependência na década de 80, no âmbito da prevenção primária e educação para a saúde, principalmente ao nível dos Centros de ATL das escolas EB 2/3 e secundárias em toda a área da diocese.

Atenta e consciente da sua responsabilidade social, constatou necessidades de ação junto dos utilizadores de drogas, às quais foi apresentando respostas específicas, nomeadamente no campo do tratamento: uma Comunidade Terapêutica, um Centro de Dia, um Apartamento de Reinserção e uma Equipa de Intervenção Social Direta.

Na sequência do trabalho de terreno desenvolvido por estas respostas e da divulgação teórica do paradigma da Redução de Riscos e Minimização de Danos (RRMD), apostou igualmente nesta área de intervenção, implementando assim um Centro de Alojamento Temporário e uma Equipa de Rua.

Apesar de estes serviços nascerem essencialmente da réplica a necessidades diagnosticadas, a Caritas apreendeu rapidamente a lógica central da sua ação no âmbito do uso de drogas: criar um modelo de intervenção em rede e de continuidade, que possa responder à situação-problema de qualquer indivíduo, qualquer que seja o seu enquadramento e percurso.

 

Para além disso, e sem atenuar ou descurar a importância de articulação com outras instituições, públicas e privadas, este modelo de ação favorece a existência de uma relação privilegiada entre estas estruturas, diminuindo assim as situações de duplicação de respostas ou serviços e favorecendo a troca de experiências e aprendizagem entre os mais de 40 colaboradores que aí trabalham.

Por outro lado, possibilita a planificação de uma ação pensada por Setor, permitindo alcançar um maior impacto e otimizar os recursos disponíveis em cada resposta, criando igualmente dados de avaliação relevantes para a implementação de novas atividades.