Cáritas com Portugal abraça vítimas dos incêndios


No passado dia 17 de junho de 2017, face aos incêndios que devastaram a zona centro de Portugal Continental e que causaram danos pessoais e materiais que chocaram o país, a Cáritas Portuguesa tomou a iniciativa de abrir, nesse mesmo dia, uma conta de angariação de fundos para apoio às vítimas. Esta conta foi aberta, com autorização do MAI, na Caixa Geral de Depósitos, durante 30 dias e encerrou a 16 de julho de 2017 com um valor total de 1.262.104,18 euros. Esta conta foi reaberta a 25 de agosto, face ao aumento de dados e de vítimas noutras zonas do país. A esta data a conta totaliza 1.768.976,76 euros.

Deste montante, 345.000,00 euros foram disponibilizados a partir de verbas próprias de 8 Cáritas Diocesanas e da Cáritas Portuguesa. Além disto, resultante de uma oportuna iniciativa da Conferência Episcopal, estão incluídos também 917 221,40 euros que resultam das dádivas dos cristãos católicos nos ofertórios das eucaristias de 2 de julho.

A quando da abertura da conta solidária da Cáritas Portuguesa e antecipando, pela experiência do passado, que novas situações poderiam deflagrar noutras zonas do país, a Cáritas Portuguesa, conscientemente, designou a sua conta solidária de “Cáritas, com Portugal, abraça vítimas dos incêndios”. Assim, os donativos depositados nesta conta podem legalmente ser conduzidos para o auxilio a vítimas dos incêndios.

A 28 de julho, ficaram cativos 1.300.000,00 euros, para a Cáritas Diocesana de Coimbra que assumiu o compromisso de reconstrução total de 21 habitações e 19 reconstruções parciais. Esta mesma Cáritas Diocesana, na sua conta solidária contabiliza a 1 de setembro o valor de 478.813,13 euros. A verba cativa da Cáritas Portuguesa e o montante angariado pela Cáritas Diocesana de Coimbra (1.778.813,13 euros) perfaz a verba prevista para dar resposta ao compromisso assumido.

Iniciaram já as intervenções da maioria das habitações de reconstrução parcial e foram apresentados os projetos de recuperação de 12 habitações. Prevê-se ainda este mês a elaborados dos cadernos de encargos e pedidos de orçamento para execução das reconstruções totais.

No dia 11 de agosto, saíram 100.000,00 euros, para a ajuda às vítimas dos incêndios do Concelho de Mação, à responsabilidade da Cáritas Diocesana de Portalegre-Castelo Branco. Está cativa toda a restante verba existente na conta solidária

Em diálogo com as Câmaras Municipais respetivas a Cáritas Diocesana de Portalegre-Castelo Branco assumiu o compromisso, neste momento, de reconstrução total de 5 casas, 10 de reconstrução parcial e aquisição de equipamento para duas empresas familiares. Destas necessidades estão já executadas a aquisição de material para uma empresa e a reparação de curto impacto numa casa em Mação.

Perante esta situação, a 25 de agosto, a Cáritas Portuguesa reabriu a sua conta solidária que encerrará no dia 22 de setembro próximo para se poder alcançar a verba total.


Eugénio Fonseca, em entrevista à RTP3, explica aplicação dos donativos 

e-max.it: your social media marketing partner