Um futuro para os jovens europeus


"A realidade é que queremos ser independentes, mas não temos meios para fazê-lo. Como posso pagar um apartamento com 600 euros por mês?" Este é um dos sinais de alerta que os jovens portugueses lançam, através da Cáritas, à sociedade. No mesmo ano em que a Igreja, através do Sínodo dos Bispos, dirige um olhar particular sobre a realidade dos jovens no mundo, a Cáritas Europa incide também sobre a temática da juventude o seu relatório de observação que foi apresentado, parcialmente, em Roma, com a participação da Cáritas Portuguesa.

Este é um relatório compila todos os resultados recolhidos por várias Cáritas Europeias, nomeadamente Portugal, identificando em concreto as causas da pobreza, a desigualdade e a exclusão social nas sociedades europeias, deixando propostas de soluções para a sua resolução.

Recorde-se que, em Portugal, a percentagem de jovens com um salário mensal inferior a 700 euros por mês passou de 20% em 2009 para 29% em 2014. A taxa de desemprego juvenil, por outro lado, passou de 21,6% em 2008 para 38% de 2013. Esta é uma realidade que tem exigido da Cáritas uma intervenção especifica, nomeadamente, no que toca ao apoio à educação.

Em Portugal este relatório será apresentado no dia 27 de fevereiro, no âmbito da Semana Nacional Cáritas.

Foto: Cáritas Italiana

e-max.it: your social media marketing partner